contato@escoladeprojetos.pro.br

5 estratégias para lidar com ameaças (Gerenciamento de Riscos)

Educação em Projetos ao alcance de todos

5 estratégias para lidar com ameaças (Gerenciamento de Riscos)

Uma ameaça é um risco com um impacto negativo no projeto – portanto, este artigo não é sobre como lidar com o comportamento de intimidação no trabalho ou qualquer coisa assim. 

Frequentemente falamos sobre risco como se todos os riscos fossem iguais, mas não são. Existem riscos “negativos”, isto é, ameaças e riscos “positivos”, ou seja, oportunidades. A maneira como respondemos a cada um é diferente porque você deseja um resultado diferente a cada vez. Com ameaças, você quer que o risco desapareça. Com oportunidades, você deseja que o risco aconteça para obter o benefício.

Neste artigo, vamos falar sobre suas opções para responder aos riscos que são percebidos como uma ameaça ao projeto.

Existem 5 tipos de respostas:

  • Escalar
  • Evitar
  • Transferir
  • Mitigar
  • Aceitar

Vamos examinar cada um deles separadamente.

1. Escalar

Escalar significa passar o risco para outra pessoa lidar, porque a equipe e / ou o patrocinador do projeto acreditam que é algo que está fora do escopo do projeto. Freqüentemente, os projetos revelam riscos ou problemas que não têm nada a ver com o escopo de seu trabalho. Na minha experiência, às vezes isso significa que meu projeto é estendido para também lidar com qualquer problema que encontramos, mas às vezes a coisa certa a fazer é encaminhar para o PMO e deixar outra pessoa lidar com isso.

Essa também é uma estratégia apropriada se a resposta ao risco que você está considerando exigir mais do que o nível de autoridade que você tem dentro da equipe.

Basicamente, você está transferindo o risco para a equipe de gerenciamento de programa ou portfólio e, embora contribua para a resposta, não é mais seu risco rastrear e gerenciar.

Esta é uma nova opção de resposta, que entrou oficialmente para o PMBOK em sua versão de número 6.

2. Evitar

Você pode evitar um risco se mudar seus planos para que isso não aconteça. Por exemplo: correr o risco de se molhar se sair, porque está chovendo. Você remove o risco e não se molha se não sair naquele dia.

Às vezes você pode fazer isso acontecer com o risco do projeto, mas geralmente evitar um risco é caro e demorado, então pode não valer a pena.

No entanto, alguns riscos podem ser evitados simplesmente com a coleta de mais informações, como obter requisitos mais claros, contratar alguém com habilidades específicas que saberia o que fazer ou ser melhor no engajamento das partes interessadas.

3. Transferência

Transferir o risco significa transferi-lo para outra parte gerenciá-lo e o exemplo normalmente dado é o seguro. Você pode transferir o risco (em troca de uma taxa) para uma seguradora que então assume o risco em seu nome.

Algo semelhante acontece quando você redige garantias em contratos – a outra parte assume o risco em troca de algum tipo de consideração de sua parte.

4.Mitigar

Isso é o que normalmente pensamos quando se trata de gerenciamento de risco e, frequentemente, internamente – pelo menos em meus projetos – falamos sobre mitigação de risco em vez de gerenciamento de risco porque é o que fazemos com mais frequência.

A mitigação consiste em reduzir o impacto e a probabilidade de um risco para que, se acontecer, seja mais fácil de gerir a situação. Tomamos medidas para tornar o risco menos provável de acontecer e menos problemático se isso acontecer.

Por exemplo, podemos fazer mais testes, adicionar mais recursos a uma tarefa do projeto, revisar mais detalhadamente, submeter um processo à auditoria interna ou revisão por pares e assim por diante. Criamos planos e políticas de backup e criamos redundância no sistema para que, se algo der errado, seja mais fácil lidar e colocar o projeto de volta nos trilhos sem uma grande interrupção.

5. Aceitar

Finalmente, você pode escolher não fazer nada. Esta é uma resposta apropriada para riscos pequenos e de baixo nível. É também uma resposta temporária aos riscos que provavelmente ocorrerão em um futuro distante, onde ainda não é necessário perder tempo preparando uma resposta.

Você pode reservar tempo ou dinheiro para se preparar para lidar com o risco, no mínimo, se não puder fazer mais nada. No entanto, é importante monitorar os riscos quando você escolheu a aceitação como estratégia, porque algo pode mudar no futuro que o torna uma opção menos atraente. Mantenha esses riscos sob revisão e adapte sua estratégia conforme necessário para garantir que você ainda esteja fazendo a coisa certa para o projeto.

Todas as respostas aos riscos podem ser combinadas se for apropriado tomar duas ou três ações. Você pode até ter diferentes pessoas responsáveis ​​por realizar ações diferentes, embora eu prefira ter um proprietário do risco para que alguém tenha uma visão completa do que está acontecendo.

Priorize o gerenciamento dos riscos mais arriscados primeiro e, em seguida, invista a quantidade adequada de tempo, recursos e orçamento para revisar e agir sobre os outros.

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário

%d blogueiros gostam disto: